orvalindo & filhos

 

Durante muito tempo o barco “Orvalindo & Filhos” navegou pelos rios de Chaves, escoando a produção de gado da região, além ter sido por anos, o principal transporte de passageiros entre o Cururu e a cidade de Breves, conhecida como capital do Marajó. Com ele chegavam as notícias frescas trazidas de Belém e das outras cidades do arquipélago, também vinham boa parte da mercadoria que seria vendida no comércio local.

Viajei minha vida inteira naquela embarcação, e, através dos momentos vividos com meus avós, me inseri nos costumes marajoaras. Aprendi principalmente a socializar os espaços, pois durante as vinte e quatro horas de viagem entre Breves e o Cururu, comíamos, dormíamos e convivíamos com todos os passageiros do barco sempre lotado.

Ao perceber a curiosidade dos Cururuenses em relação ao processo fotográfico, me ocorreu de fazer o resgate da embarcação tornando-a espaço de realização do projeto, seria a oportunidade de transformar um transporte de animais para abate, em um lugar de trocas de experiências por intermédio da fotografia. A partir dessa transformação, haveria também a possibilidade de expandir, para outros lugares e segmentos, a filosofia de vida cultivada por meus avós: “a importância e necessidade da educação no processo de crescimento do indivíduo”. Meu avô, que não frequentou a escola, tinha como principal meta de vida, ver seus doze filhos formados com diploma universitário, através do sustento oriundo de seu trabalho no barco, sendo que, além de nossa família, todos os Barbosas de Chaves fizeram da educação uma tradição familiar. Com o surgimento do Cururuar, a ideia semeada por eles, extrapolaria o âmbito da família, estendendo-se aos moradores das vilas ribeirinhas do Cururu.

A construção do Fluvilab se alicerçou no desejo de ressignificar os espaços do barco. Ao transformar os antigos currais em uma grande câmera obscura e laboratório fotográfico, criamos, no “Orvalindo”, um espaço de convergência entre a cultura marajoara e as reflexões surgidas a partir da difusão das técnicas fotográficas, promovendo a integração entre os elementos da cultura local e as atividades realizadas nas oficinas.